Você acredita em milagres?

Imagem de art, pink, and aesthetic
Você acredita em milagres?
No meu último post, eu mencionei a possibilidade de um milagre que pudesse realocar minha vida nos eixos. Milagre ou acaso, eu entrei na faculdade. Sim. Passei. Curso de Direito. No momento em que estou escrevendo isso, se passaram seis meses, ou seja, um período inteiro. Passei direito em tudo, mas calma, não é motivo pra ficar muito feliz porque até que é comum passar em tudo no primeiro período. Agora no segundo... imagino que o bicho pegue. E pra piorar, a reputação dos professores não ajuda muito.
Agora, se todo o meu sofrimento na última postagem se resumia ao fato de eu ter achado que não passaria pra nenhuma faculdade, por que eu não pareço estar tão animada ou feliz em voltar para dizer que eu passei? Bem... são muitos pontos, mas acho que todos levam para a mesma conclusão: depressão.
Inclusive, a mesma depressão que me fez sofrer em 2016. Naquele ano ela foi acentuada pelo momento em que eu estava vivendo: sem faculdade, ralando no pré vestibular, sem ver os amigos etc.
Quando tudo aquilo passou e os vestibulares já tinham sido feitos, confesso ter melhorado bastante. Especialmente depois de ter descoberto minha nota na redação do ENEM. Foi um grande dia. Me lembro de ter tido um luau de aniversário de um grande amigo naquele dia, foi incrível. Depois daquilo, as coisas só melhoraram. O período de inscrição no curso chegou, eu estava dentro das vagas. Ansiedade, nervosismo, felicidade, ansiedade, nervosismo, felicidade, ansiedade, nervosismo, felicidade, ansi... deu pra entender, ne? Resultado chegou. Passei. Paralisei.
Foi um sentimento estranho.
Me senti orgulhosa, contei pra minha mãe. Me livrei de um peso nas costas. Não era mais uma fracassada. Eu tinha algo a dar. Algo que fizesse meus pais se orgulhassem.
Entretanto, foi BEM diferente do que eu imaginava. Quando o momento da aprovação chegou, eu simplesmente não senti a festa dentro de mim, foi como se aquilo se mostrasse pequeno, não tão importante nem tão sensacional quanto parecia na minha cabeça. É certo que, para muitos outros estudantes que passaram, foi sim sensacional. Mas não para mim. O que aconteceu? A depressão estava tão impregnada em mim que me impediu de sentir a mais pura alegria naquele momento? O que aconteceu?
Com o passar dos dias, esse sentimento de felicidade foi se desenvolvendo. Era bom me imaginar estudando Direito. Era bom contar para as pessoas. Era bom falar com os veteranos e participar das brincadeiras. Era bom conhecer os outros calouros. Muito bom. Eu estava feliz.
Resolvi que não participaria dos trotes. Fiquei assustada e um pouco desanimada.O motivo da desanimação foi aquilo que viria a atormentar todo o meu semestre: baixa autoestima. Se você estiver se perguntando o que isso tem a ver, é porque certamente você não viu o perfil das pessoas que estudam naquela faculdade. Bonitas. Saudáveis. Ricas. Populares.
Não me culpe por me sentir fora do grupo.
Quando as aulas começaram, colhi os frutos de não ter ido nos trotes: impopularidade. As pessoas já se conheciam, já tinham vínculos, grupos, panelinhas, admiradores etc etc. Eu não era ninguém. Além de não ter uma beleza que pudesse consertar a situação.
As semanas foram passando e eu continuava sendo ninguém. Solidão, baixa autoestima...
Comecei a me aproximar de uma menina, que depois, virou um grupo com quatro meninas, contando comigo. Foi muito bom por um tempo poder ir pra faculdade sabendo que teria algum lugar para me encaixar. Eu estava com elas. Fomos a nossa primeira festa na faculdade. Terror. Não, a festa não foi ruim. O terror foi exclusivamente meu. Todos em volta eram bonitos e eu não me sentia bonita, me sentia feia, incompatível com todos. Isso não estragou o meu dia por completo, mas foi ruim me sentir assim. As semanas foram se alastrando e essa autoestima cada vez mais diminuindo. Choro no banheiro. Me afastei das meninas. Sentia que era muito estranha para andar com elas. E além disso, não tínhamos tanta química.
E também teve as paixonites. Outras decepções. Já que não me sinto nem um pouco bonita o suficiente para alguém daquele lugar.
Parece que no final tudo se resume a isso. Sua aparência.
No final do semestre, consegui me aproximar mais da minha turma (momento que ainda estou vivendo), mas esses problemas comigo mesma continuam. São tantas coisas que poderiam ser melhores em mim. TANTAS.
Tenho pensamentos suicidas as vezes. Não decidi o que fazer. Vou levando.
Próximo período está para chegar, espero que a mesma fonte de milagre que me fez passar no vestibular, consiga me ajudar com isso também. Um milagre que me torne bonita.
Uma reflexão vazia pode fazer parecer que esse meu problema seja fútil ou uma besteira. Mas ser insegura, paranóica, sem confiança, sem autoestima, sem vontade de socializar com vergonha da aparência É UM INFERNO. UM FARDO. UM SOFRIMENTO. Não gostar de você mesmo é algo que não desejo a ninguém.Volta e meia me sinto atraente, bonitinha. Mas na maioria das vezes eu sinto vergonha de mim mesma.
Desabafo feito.

Hora de ser honesta

Resultado de imagem para sad girl tumblr


Esse foi o ano em que eu pude provar o quanto sou resistente às tragédias da vida.
Por onde começar?
Claro.
Pelo fim da escola.
Como se pode notar, em 2015 eu era a noviça rebelde louca para acabar a escola, curtir a vida, me livrar das pressões e ir pra faculdade estudar o que eu quisesse.
Mas, que faculdade? Eu não passei no enem. Eu nem sequer estudei. Eu me matriculei em um pré vestibular e passei o ano carregando a dor e a culpa. Eu realmente ainda não me perdoei por isso. TUDO o que eu queria era voltar no tempo. Eu iria para o meu primeiro ano do ensino médio. Faria as amizades certas e estudaria desde o início. Eu me odeio. Eu passei e estudei em um colégio federal renomado. Entrei lá a melhor pessoa que eu poderia ser. Aprendi muita coisa boa, mas me tornei uma pessoa ridícula e sem fundamentos. Não aproveitei tudo o que eu podia. Me deixei levar pela minha baixa autoestima e pela vontade de ser alguém, de ser legal, de ser popular, de ter amigos. Foi bom. Mas nada que eu não trocasse por uma outra versão do meu ensino médio. Onde eu teria os amigos e estudaria muito. Nessa versão, eu não estaria como estou agora: culpada, fracassada, triste, me odiando, odiando o mundo, sem futuro, sem vontade de viver.
Eu pude me distrair por um momento no pré vestibular. Lá conheci algumas pessoas que realmente fizeram do ano algo minimamente suportável. Mas também tive péssimos momentos e conheci péssimas pessoas. O que mais doeu foi ter redescoberto em mim a Luana estudiosa e inteligente. Só que era tarde demais.
Meu deus, eu me odeio tanto! Por que eu quis tanto o fim da escola? Eu tinha TUDO lá. Eu não sou NINGUÉM.
O que eu espero da futura Luana é que ela me perdoe.

E os vestibulares de 2016?
Eu com certeza estava mais preparada para o enem esse ano do que em 2015, mas o fato é que aquela prova é horrível e desumana. Não me saí como eu queria. Fiquei muito nervosa. Errei na hora de passar no gabarito. Chorei. Me desesperei. Não sei o que posso esperar da nota, só espero do fundo do coração que dê pra passar nem que seja raspando nos cursos que almejo.
Na UERJ eu arrasei na primeira fase e me senti muito bem fazendo a prova da segunda fase. Mas veio a nota e também a decepção. Eu não fui TÃAO boa assim. Estou com medo. Estou apavorada.

Eu realmente não tenho futuro algum? 
O que eu faço da vida? E se eu não passar? O que vou dizer para minha família? O que vou dizer à mim mesma??

Eu me odeio. Estes tipos de erros não são aqueles em que você pode dizer "ei, errei, mas aprendi e não cometerei de novo", este é simplesmente o erro que coloca sua vida em cheque. Que define o que você é. E o que eu sou? Um lixo. Uma fracassada.

Estou no aguardo dos resultados dos vestibulares e nunca me senti em um limbo existencial tão grande quanto esse. NADA mais importa. Eu SÓ quero isso. Só quero passar. DEUS eu só preciso disso para colocar minha vida de volta aos trilhos.

Eu nunca mais deixarei que isso aconteça de novo, caso eu passe. Nunca mais me sentirei perdida sobre o meu futuro. Eu farei dele o mais guiado possível. Farei uma agenda. Planejarei. Voltarei a ser quem eu era.

Imagem de motivation, study, and studying


To tentando ajudar aqui em casa em tudo para que eu possa me sentir um pouco menos inútil e decepcionante. To tentando tirar a carteira do trabalho. Pelo mesmo motivo. Eu me odeio. Eu não vou me perdoar nunca?

Agora eu percebo como tantas coisas coisas são secundárias nessa vida. Festas, viagens, saídas, roupas... Nada é mais importante que eu e meu futuro. ESSA é a prioridade. E EU TRATEI como prioridade. Estudei o ano todo. Tentei ignorar todas as dores e fantasmas do passado para recomeçar um futuro mas o que aconteceu? Me decepcionei. Agora não sei o que esperar do futuro. Farei faculdade? Deus, eu só queria concertar tudo na minha vida. Se eu não tiver uma ajuda divina eu simplesmente não conseguirei. Eu sou fraca assim.


Estou pensando em começar a aprimorar meu inglês nesse tempo de férias e também começar a estudar italiano. Uma terceira língua é interessante. E um dia eu quero visitar a Europa. Preciso malhar também. Já que não posso prever o futuro, vou usar esse tempo até os resultados para cuidar de mim mesma e para melhorar a pessoa que eu sou.

Tempos de mudança

Terminei a escola
Não vou pra faculdade esse ano
Fiz 18 anos
Não existe mais nenhuma perspectiva de relacionamento

Luana de Novembro

Estou cada vez mais próxima de terminar a escola. É tanta coisa rolando que vou dividir esse post:

  • Fim da escola
Me sinto aliviada, faltam 3 semanas para o fim das próximas, e mais 1 semana para as pafs, enfim, vou passar de ano de qualquer forma. O sentimento agora é uma mistura de felicidade e tristeza nostálgica. Não ter física nunca mais vai ser maravilhoso, mas não usar nunca mais o uniforme da escola vai ser um terror. Como vou sobreviver sem levantar e vestir meu uniforme para ir pra escola passar o dia com pessoas maravilhosas e tendo as melhores conversas??? Contanto que eu não perca o contato dessas pessoas e nem a amizade, creio que vai ficar tudo bem. Enfim, é mesmo confuso. Mas quero muito esse fim de ano logo. To mais ansiosa do que nunca para viajar pro sítio e me isolar da vida urbana. Serão apenas eu, minha rede, meu cachorro, minha flauta e meus livros.

Imagem de study
  • Enem
Horrível. Dormi mal no primeiro dia e fiz a prova sonolenta, no segundo a redação salvou mas mesmo assim no final das contas eu não me saí ótima. Mas pra quem não fez a porra do curso pré-vestibular até que eu me saí relativamente bem.



  • Faculdade
Eu sei o que eu quero. Já disse aqui. Mas, por causa de uma conversa com a minha mãe sobre ganhar dinheiro eu simplesmente não sei mais o que fazer. Mesmo querendo Ciências Sociais eu tenho consciência da dificuldade de ter grana com esse curso e eu me sinto na obrigação de garantir um futuro econômico bom, visto que meus pais deram duro pra me dar tudo o que eu tenho, o mínimo que eu posso fazer agora é dar a eles condições melhores para eles e para mim. Enfim, vou ver o que eu faço a partir da nota, quando sair no sisu.

Imagem de inspiration, journal, and cute
  • Vida sentimental
Fui obrigada a ter uma daquelas conversas do tipo "qual relação nós temos". Qual relação nós temos??? Não faço ideia. Eu estava tranquila e feliz até essa pergunta ecoar na minha cabeça e eu me sentir uma fria anti-sentimental. 
Não sei mesmo o que está rolando, só sei que gosto dos paparicos, dos beijos, dos filmes, dos carinhos, mas não me sinto apaixonada. Lamento. 

Imagem de couple, girl, and love





VEM NATAL
VEM LOGO
NÃO AGUENTO MAIS ESSE ANO



LUANA PÓS PROVAS

Esse post é uma resposta para a Luana de 1 semana atrás que estava sofrendo com o início das provas. Era pra eu ter respondido sábado, mas enfim.
Luana, as provas foram +/- e as notas também. Até agora nenhuma recuperação foi anunciada, mas com certeza é só questão de tempo hahahaha. 
Prevejo ficar em desenho (constante), química, física e talvez matemática. 
Cara, sábado a noite foi bem legal. Teve lapa/arco do teles, reencontro com velhos amigos, descobertas. Então, sim, eu aproveitei o fim das provas sim.
Agora vem os apoios...

LUANA DE SÁBADO

Primeiramente, gostaria de dedicar este post para a Luana do dia 22 de Agosto de 2015. 
Esta Luana já terá terminado a semana de provas.
Hoje é domingo, amanhã começa o sofrimento, mais precisamente com Português e Inglês. Ok, são matérias leves e até que dá pra começar a semana sem muito caos nem lágrimas, mas ainda sim eu sei que uma hora elas vão chegar........elas.....as matérias de exatas.
Pois é, querida, física e química vem ai.
Eu só estou escrevendo isso mesmo porque quero desabafar o quão cansada eu já estou dessas provas.

Luana do sábado, me diz, como foram as provas? Bem, já terminaram, vai sair e comemorar? Espero que sim.



LISTA: O QUE EU QUERO PARA O FUTURO



  • Aprender a dançar
  • Aprender a tocar algum instrumento
  • Cabelo castanho claro
  • Faculdade de ciências sociais
  • Sair do país
  • Tatuagem
[Última atualização: 14 de agosto de 2015]